tarkos, c.

“Quando há morte, há uma organização. A morte se organiza. Quando há um morto há uma organização que se organiza em torno do morto. A morte não é nada fazer, a morte é organizar a morte do morto. Quando há um morto, é preciso se organizar, é preciso organizar sua morte, é preciso fazer sua morte. Fazer sua morte não é nada fazer, é preciso se organizar para fazê-lo, é preciso toda uma organização, a morte ela organiza, da morte ela faz uma organização, uma organização vai envolver o morto, a organização se enrola em torno do morto, é preciso fazer o morto, é preciso se organizar para fazer o morto, ela se organiza, ela quer fazer alguma coisa, ela deve se organizar para fazer alguma coisa, ela deve mover tudo que está em torno do morto, ela deve mover-se, a organização faz alguma coisa em torno do morto, a organização é tudo o que se faz para fazer a morte, é preciso fazer a morte, a organização é toda a morte, toda a organização se esforça para fazer morte, toda organização é atmosfera para fazer morte, a organização e a morte são uma só e mesma coisa. A organização é a morte.”

TARKOS, C. (sem título). Tradução de Masé Lemos. In: Inimigo Rumor. n. 16. pp. 65.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: