maratona wes anderson – parte III.

Terceira e última parte da maratona. E o que tenho a dizer: se você quer se sentir bem e leve, assista esses filmes. Recomendo a todos, todos eles.

8. The royal Tenenbaums (2001)

Certamente é o filme mais conhecido do Wes Anderson. Novamente, co-escrito com o Owen Wilson, The royal Tenenbaums tem muito a ver com a própria vida de Anderson. Seus pais se separaram quando ele era mais novo, sua mãe após a separação se tornou arqueologista e essa experiência foi bem marcante em sua vida e de seus irmãos.

Quem são os Tenenbaums? Uma família de malucos e afetados. Filhos prodígios que se tornaram adultos nem tão brilhantes assim, com sérios problemas de comportamento. Tudo porque o pai sumiu quando eles eram mais novos. Só que agora o cara resolveu consertar a caca que fez. Voltou a se aproximar dos netos, da ex-mulher e até da filha adotada.

vlcsnap-2012-12-29-16h36m38s159

O que eu mais gosto nesse filme é o próprio Royal Tenenbaum. O cara é cheio dos esquemas que nunca dão certo, é um mau caráter de bom coração, maluco e egoísta: um padrão nos personagens de Anderson. Porém, Gene Hackman o faz de maneira diferente e brilhante. Depois o que gosto muito é a relação entre o jovem paciente e o psicanalista Raleigh St. Clair (Bill Murray), marido da Margot. Adoro os táxis ciganos. Tenho uma relação controversa com as roupinhas combinadas da Adidas. Adoro o final triste. Adoro a mão de quatro dedos da Margot (e a explicação por trás disso). Adoro a relação complicada entre Margot e Richie. Adoro as cenas iniciais quando mostram todos eles crianças.

vlcsnap-2012-12-29-16h39m28s57

Minha cena preferida: Margot Tenenbaum saindo do ônibus, com a Nico cantando ao fundo:

vlcsnap-2012-12-29-16h35m05s8

9. Bottle rocket (1996)

E no final voltamos ao início. Fechando a maratona com o primeiro longa de Wes Anderson, também co-escrito com Owen Wilson. Martin Scorsese disse que esse filme entra no seu top ten da década de 90, apesar de não ter sido um grande sucesso de bilheteria. Poisé, não entra no meu top ten, mas é um filme digno de nota, ainda mais por ser o début de Anderson.

vlcsnap-2012-12-26-20h32m35s101

O filme começa com o Anthony (Luke Wilson) pulando da janela de um hospício como se estivesse fugindo. Porém. nessa instituição interna-se voluntariamente e ele havia recebido alta do psiquiatra. Sabia disso, mas estava fazendo o teatrinho da fuga para seu amigo Dignan (Owen Wilson) que estava esperando do outro lado do muro. Só por essa cena já dá pra sacar o tipo de relação entre os protagonistas e a qualidade de merda que isso pode levar. E leva mesmo. Dignan convence Anthony a roubar com ele, e mais outro fulaninho que tem carro, o Bob. Então os três não-ladrões começam a planejar assaltos. Claro que aparece mulher na jogada e que são grandes momentos no filme.

vlcsnap-2012-12-26-21h06m16s67Já está tudo nesse filme: gente louca/esquizofrênica fazendo coisas absurdas, câmeras do alto vendo o que o personagem tem em mãos, slow motion em cenas emblemáticas, cenas na piscina, uso de objetos e roupas sem nenhum sentido (exemplo: macacão amarelo).

Toda a sequência do “assalto” final é incrível, engraçada e comovente. Não vou falar muito para não estragar, mas adoro como o Dignan percebe quem ele é, apesar de tudo. E que não adianta nada, no fim das costas. Impressionante como conseguiram mudar de uma força cômica para uma força dramática de uma vez.

Minha cena preferida:

vlcsnap-2012-12-26-22h21m41s38

e por último: 10. Bottle rocket (short) (1994)

Primeiro curta do Wes Anderson, co-escrito com Owen Wilson, produzido ainda quando estavam na faculdade. É uma versão mais curta e mais simples da parte inicial do longa. Mostra tudo o que aconteceu antes deles viajarem e se hospedarem no motel. A cena do assalto na casa do Anthony foi praticamente mantida. A compra da arma e o assalto na livraria também, só que eles apenas narram o assalto e no filme é mostrado tudo, deixando mais evidente como eles são uns fracassados.

Vale a pena assistir o curta por uma cena que não está no filme, do assalto da carteira no carro destrancado. Engraçadíssimo. E a aposta que aparece junto com os créditos. Muito what-the-fuck/

Ótima fala do vendedor de armas: “You don’t intimidate people with guns. You shoot people with guns. Ha-ha-ha-ha.”

Aqui vai o curta dividido em duas partes no YouTube:

FIM

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: