edinburgh – parte I.

Semana passada eu e minha amiga resolvemos na quarta-feira que iríamos para Edinburgh no sábado. Fomos para a King’s Cross comprar nossa passagem de trem e depois reservamos um quarto no primeiro hotel que vimos no site Hostel World, The Northumberland Hotel.

Sábado de manhã acordei cedo porque precisava estar pontualmente na estação às 07h45. Ok, fui para Baker Street fazer baldeação e pegar qualquer uma das três linhas que me levaria para King’s Cross. Chegando lá, de cara tinha um metrô da Metropolitan Line parado. Maravilha, né. O trem está praticamente me esperando. Só que não. Peguei o trem que ia para a direção contrária. Minutos depois desço na estação errada e me dou conta que a Metropolitan line está fechada para o outro lado – o lado certo que eu precisava ir. PANE NO SISTEMA, Pitty. Já estava atrasada e comecei a pirar. Vi um cara chegando na estação com cara mais amigável e pedi ajuda. O cara, na maior paciência, ligou pro carinha da estação, tirou minhas dúvidas e me descolou uma rota alternativa. Só que assim, o cara também ia fazer o mesmo caminho e começou a me dar medo… Mas ele só estava sendo legal mesmo. Ele é da Tchecoslováquia, estava voltando pra casa depois do night shift… Enfim, às vezes encontramos essas pessoas legais aqui, sem querer.

king’s cross station – ou a estação do harry potter.

Cheguei na estação. Quem disse que eu tinha crédito pra ligar pra minha amiga? Liguei do telefone público. Quem disse que ela atendia? Aqui já começou a dar vontade de dar uma choradinha. Acabou que nos encontramos, compramos nosso lanchinho pro trem e pegamos o trem das 09h30.

Então estávamos indo para a Escócia. Á medida que íamos mais e mais para o norte, a parada ia mudando. Apareciam as ovelhinhas, a arquitetura ficava mais sombria e a vibe ficava mais ROUGH. Negada que entrava no trem falava de um jeito mais diferente e incompreensível à medida que nos aproximávamos da Escócia. O mar no norte é incrível e o clima é completamente diferente. Sério, é outro universo. Quatro, quase cinco horas depois de viagem chegamos em Edinburgh  na larica dos moleque.

Primeira coisa que precisávamos fazer: descolar comida. Andamos um pouquinho e achamos um pub cheio. Dica: sempre entre em um restaurante cheio aqui. Se está cheio, é porque é bom e você não vai morrer de disenteria. Entramos no pub (acho que se chama Great Britain pub) e todo mundo parou para olhar para gente. Ok, we’re not in London anymore. Comemos uma pie and mash sensacional e fomos dar uma volta na Princes Street. Eu e minha amiga estávamos exaustas da viagem e a última coisa que queríamos fazer naquele momento era bater perna. Para completar, ela começou a se sentir mal e eu não estava no meu melhor momento também. Melhor procurar o hotel, né.

Pegamos o táxi e fomos para lá. Fica perto do centro. Recepcionista estranha, atmosfera estranha, mas o quarto era bonzinho. Juro que por uma fração de segundo cogitamos voltar para Londres. Resolvemos voltar para Princes Street e explorar um pouco. Tudo fechando às 18h. Ok, sábado não era nosso dia. Voltamos para o hotel e ficamos vendo How I met your mother.

scott monument + princes street

 

Anúncios
2 comments
  1. kiki said:

    o melhor são as tags! jujubas tá virando gente grande, já sabe passear sozinha!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: