momento puta que pariu.

PUTA QUE PARIU, eu volto para o Brasil em 10 dias. Desculpem-me se eu não respondi algum e-mail que vocês mandaram, ou não respondi comentário, ou ainda não respondi uma dúvida, mas as coisas estão meio corridas. Nesse fim de semana fui para Berlin, mas aconteceu tanta coisa que eu não sei nem como começar o relato. Nesse sábado farei meu Speaking Test do CAE e quarta-feira que vem será o Written test. Depois preciso comprar os presentes, fazer as malas, visitar vários lugares que ainda não fui, encontrar meus amigos daqui… Mé, só de falar isso tudo já bate uma depressãozinha.

As pessoas me perguntam se eu sinto falta da minha casa, se eu estou ansiosa para voltar para o Brasil. Olha, eu sinto saudade da minha família e dos meus amigos e estou curiosa para saber como será minha vida pós-Londres, mas não estou louca de vontades de voltar não. Parece que agora eu estou vivendo aqui mesmo e não mais como uma turista. Agora eu já sei qual vagão eu devo entrar no metrô para cair na saída certinha da minha estação, sei andar pelas ruas de certas áreas sem me perder… Dá um pouquinho de dó deixar isso para trás. Conheci muita gente legal aqui que eu vou sentir pena de deixar para trás e que, muito provavelmente, eu nunca mais verei. A vida continua. Alguns vão continuar em Londres, outros voltam para suas vidas em seus países como eu farei. Na Suíça, na Coréia, na Espanha, no Japão. No final da minha viagem para Amsterdam, perguntei para a Saudi se ela tinha Facebook para mantermos contato. Ela disse que não. Não pedi telefone, porque eu não ligaria para ela do outro lado do mundo. Por e-mail nós provavelmente não manteríamos contato. Disse para ela que era engraçado termos passado dois dias inteiros dividindo tudo, ela rezando perto de mim, dormindo no mesmo cômodo, fazendo todas as refeições juntas, mijando na mesma privada, contando coisas pessoais a outra e depois nunca mais nos veríamos na vida. Não é assim com tudo, minha gente?

Minha cabeça foi feita para entender que eu ficaria aqui por três meses e é isso. Não fico reclamando, ou cogitando a hipótese de ficar aqui por mais uns dias. Não. Dia 16 de junho eu embarco e 12 horas depois estarei no Brasil. Essa é a realidade. Mas eu já estou pensando se voltarei para aqui em diferentes circunstâncias. Quando voltar para casa terei que tomar certas decisões, resolver pendências, fechar alguns ciclos.

Uma coisa que eu percebo em intercambistas é que eles acham que viver em outro país é como se fosse um parênteses na vida. E não é. É tudo parte da mesma coisa. Você chega aqui com os mesmos problemas que tinha no seu país de origem, as mesmas limitações, os mesmos medos, só que aqui tudo se amplifica, pelo menos no início. Adoecer pela primeira vez fora do seu país e da sua casa é 10 vezes pior. Sair com pessoas diferentes para um lugar completamente novo é muito mais energizante. E são nessas situações-limite que o que nós realmente somos aparece com total força. É só nas situações de risco que nós realmente mostramos a nossa cara. Deve ser por isso que nos amadurecemos com mais rapidez nesse tipo de viagem. Eu mudei para caralho aqui em Londres. E tenho certeza que eu não tenho consciência de nem 1/10 dessas mudanças.

Enfim, isso tudo para dizer que eu preciso voltar a estudar para a prova e que em breve posto o que fiz na Alemanha.

Anúncios
5 comments
  1. lunacaifan said:

    Que bacana Júlia! Acho que senti o mesmo que você, mas felizmente eu fiquei um bom tempo e tive a oportunidade de voltar. Boa sorte com o CAE eu fiz a prova semana passada e meu resultado sai semana que vem, MEDO!! Vou sentir falta dos seus posts sobre Londres e sobre sua viagem, continue escrevendo! Não quero perder contato mesmo morando longe de ti! Muita sorte na sua volta, e não se esqueça que você poderá voltar até pra me visitar!!

  2. kiki said:

    é isso aí jujubas! passou rapido, achei que voce ficaria mais.
    concentre-se pra aproveitar ao maximo esse ifnalzinho!
    depois voce pode postar impressoes da sua volta.

  3. Lílian Machado said:

    oi querida Júlia, que bom e ruim que já está chegando no final…..valeu demais da conta, mas estamos com saudades das suas palhaçadas…kkkkkkkk…beijos e até breve!!!

  4. Flávia said:

    Oi.. encontrei seu blog num desses acasos da internet… E me identifiquei muito com algumas coisas que você escreveu.. Só queria ter viajado com essa idéia do tempo determinado na minha mente… Talvez a volta para casa fosse menos dolorosa… Parabéns pelo blog!!!

    • Oi, Flávia!
      Que bom que o acaso te trouxe aqui.
      Foi isso que me ajudou, viu. Pensar que aquilo tinha fim. Vejo muito intercambista que não consegue se adaptar na volta porque quer constantemente voltar, sempre olhando para trás. Talvez eu devesse aplicar essa lição à minha vida como um todo, não só nesse intercâmbio, haha.
      Obrigada. Beijos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: