Arquivo

Monthly Archives: Dezembro 2013

Com a intenção de visitar a minha irmã e seu respectivo que se casaram recentemente e estão de casa nova, passarei o ano novo com os dois na casa da família dele. Quero também me desdobrar nesse tempinho para me encontrar com um punhado de amigos queridos que fiz por aquelas bandas e conhecer uma amiga gaúcha que, provavelmente, vai para a cidade nesses dias. E, claro, conhecer um pouco mais dessa cidade. Ficarei por lá do dia 30/12 a 06/01 e, talvez, dois dias a mais porque me esqueci que meu cunhado faz aniversário nesses dias e vacilei na hora de comprar a passagem.

Seguem as ideias de passeio que eu planejei. Às pessoas que encontrarei por lá: se vocês puderem servir de guia turístico em alguns desses passeios, escolham o que vocês acham agradáveis e gostariam de fazer comigo. E, claro, adicionem algo mais à lista.

1. Mercado municipal + 25 de março.

2. Cantos gregorianos no Mosteiro de São Bento (domingo, 10h) + Café Girondino

3. Banespa + Martinelli

4. Masp (terça-feira é de graça) + CCBB + Itaú Cultural + Instituto Moreira Salles + CCSP + Casa das Rosas

5. Parque Ibirapuera

6. Avenida Paulista + Augusta

7. Cantina no Bixiga + Mercearia Santo Antônio na Vila Madalena

8. Liberdade

9. Feira na Praça Benedito Calixto (sábado) + Gibiteria

10. Fnac + Livraria Cultura + Parque Trianon

11. Um grande talvez: Top Shop (Shopping JK Iguatemi ou Iguatemi), porque todos somos um pouco consumistas.

12. Outro talvez, apenas se as pessoas envolvidas puderem (leia-se: minha irmã e meu cunhado): viagem de um dia (vulgo: daytrip) para o litoral.

O site da prefeitura de São Paulo é excelente para ideias de passeios. Tirei muita coisa daqui e daqui. TÔ MUITO EMPOLGADA COM ESSA VIAGEM!

E já tô vendo que não vou fazer nem 1/3 da lista.

Anúncios

Não sei se é porque nos últimos tempos não tenho saído muito, nem tenho assistido televisão ou entrado na internet, mas nesse ano eu me surpreendi com o clima anti-natalino. Não tenho visto nas casas das pessoas aqueles enfeites e pisca-piscas horrorosos e, quando as pessoas colocam, saem bem pobrezinhos, parece que foram colocados na preguiça/obrigação. Não tenho visto também um movimento nas lojas muito diferente, nem anúncios enormes de Natal. As pessoas nas ruas não tem falado em Natal, não tem desejado Feliz Natal aos outros… Isso realmente está acontecendo ou sou eu que estou percebendo isso? Perguntei para um amigo e ele concordou comigo, esse ano o Natal está rarefeito. Lembro que no ano passado estava assim também, mas na última hora todo mundo vestiu a camisa (odeio essa expressão) do Natal e tudo bem. Parece que as pessoas estão vivendo uma desesperança generalizada, como se esse dia fosse como outro qualquer.

natal

Finalmente.

Chega dezembro e a gente se sente mais ou menos na obrigação de escrever alguma coisa, fazer listas, relembrar o que aconteceu durante o ano. Nesse exato momento estou terminando o meu último trabalho desse semestre e terminando de revisar outro que já está pronto. Quero entrar de férias logo para ver se pego firme na minha monografia. Espero que quando as aulas recomeçarem, em fevereiro, eu já tenha produzido um bocado e já tenha um pedaço dela escrita.

Nesse exato momento também estou encaixotando minha casa toda porque estamos de mudança para a cidade ao lado. Vai facilitar bastante para mim em questão de ir para a faculdade e para o trabalho, mas por outro lado também ficarei longe da casa do meu pai. Me deu uma tristezinha ontem quando ele me ajudou a comprar os plásticos-bolha e as fitas e me deixou em casa. Tudo bem que ainda vamos morar muito perto, mas não tanto quanto agora, que vou a pé pra casa dele. Só fiz mudança duas vezes na vida e as duas foram bem traumáticas. Espero que não seja assim dessa vez.

O início desse ano foi de reposição da greve dos professores na faculdade, chuva e de muita tristeza. Em janeiro, minha perspectiva para 2013 era a pior possível e que bom que eu estava enganada. Fevereiro foi o mês da espera e de me preparar para a viagem. De março até junho vocês sabem bem o que aconteceu. Fui morar em Londres, estudar inglês. Os melhores três meses que eu poderia ter. Conheci pessoas sensacionais, conheci lugares incríveis e fui para a cidade que eu imaginei levar muito e muito tempo ainda para conhecer. De quebra ainda conheci Edimburgo, Liverpool, Oxford, Brighton, Berlim, e Amsterdam.

Voltei para casa e meu julho foi parecido com fevereiro. Não fiz nada, fiquei tentando me readaptar, me achando burra, com medo de voltar à tristeza do início do ano. Por causa das manifestações, houve desencontros com os meus amigos e fiquei ilhada em casa. Em agosto voltei à faculdade e esse semestre foi de muitas descobertas para mim. Aprendi um pouquinho de grego antigo, finalmente entendi o que eu quero para mim profissionalmente e tomei coragem de perseguir isso. Ainda tenho umas recaídas, de achar que não dou conta, que nada vai dar certo, mas na maioria do tempo consigo vislumbrar coisas mais positivas e consigo me ver tendo sucesso no que eu quero. Tenho que aprender a ter mais paciência comigo mesma e não levar tudo a ferro e fogo. No meio desse tempo pessoas foram embora para outro país, para outro estado ou ficaram no mesmo lugar e partiram mesmo assim; pessoas novas apareceram; pessoas que sempre estiveram lá reapareceram e segue o baile.

Estou satisfeita com esse ano. Apesar de algumas coisas ruins, o saldo é definitivamente positivo. Já estou cheia de planos para 2014.