dezembro.

Chega dezembro e a gente se sente mais ou menos na obrigação de escrever alguma coisa, fazer listas, relembrar o que aconteceu durante o ano. Nesse exato momento estou terminando o meu último trabalho desse semestre e terminando de revisar outro que já está pronto. Quero entrar de férias logo para ver se pego firme na minha monografia. Espero que quando as aulas recomeçarem, em fevereiro, eu já tenha produzido um bocado e já tenha um pedaço dela escrita.

Nesse exato momento também estou encaixotando minha casa toda porque estamos de mudança para a cidade ao lado. Vai facilitar bastante para mim em questão de ir para a faculdade e para o trabalho, mas por outro lado também ficarei longe da casa do meu pai. Me deu uma tristezinha ontem quando ele me ajudou a comprar os plásticos-bolha e as fitas e me deixou em casa. Tudo bem que ainda vamos morar muito perto, mas não tanto quanto agora, que vou a pé pra casa dele. Só fiz mudança duas vezes na vida e as duas foram bem traumáticas. Espero que não seja assim dessa vez.

O início desse ano foi de reposição da greve dos professores na faculdade, chuva e de muita tristeza. Em janeiro, minha perspectiva para 2013 era a pior possível e que bom que eu estava enganada. Fevereiro foi o mês da espera e de me preparar para a viagem. De março até junho vocês sabem bem o que aconteceu. Fui morar em Londres, estudar inglês. Os melhores três meses que eu poderia ter. Conheci pessoas sensacionais, conheci lugares incríveis e fui para a cidade que eu imaginei levar muito e muito tempo ainda para conhecer. De quebra ainda conheci Edimburgo, Liverpool, Oxford, Brighton, Berlim, e Amsterdam.

Voltei para casa e meu julho foi parecido com fevereiro. Não fiz nada, fiquei tentando me readaptar, me achando burra, com medo de voltar à tristeza do início do ano. Por causa das manifestações, houve desencontros com os meus amigos e fiquei ilhada em casa. Em agosto voltei à faculdade e esse semestre foi de muitas descobertas para mim. Aprendi um pouquinho de grego antigo, finalmente entendi o que eu quero para mim profissionalmente e tomei coragem de perseguir isso. Ainda tenho umas recaídas, de achar que não dou conta, que nada vai dar certo, mas na maioria do tempo consigo vislumbrar coisas mais positivas e consigo me ver tendo sucesso no que eu quero. Tenho que aprender a ter mais paciência comigo mesma e não levar tudo a ferro e fogo. No meio desse tempo pessoas foram embora para outro país, para outro estado ou ficaram no mesmo lugar e partiram mesmo assim; pessoas novas apareceram; pessoas que sempre estiveram lá reapareceram e segue o baile.

Estou satisfeita com esse ano. Apesar de algumas coisas ruins, o saldo é definitivamente positivo. Já estou cheia de planos para 2014.

Anúncios
2 comments
  1. Que legal Ju! Não desanime, essa vida de letrista é assim mesmo, mas pelo que eu já vi só pelo seu blog, você dá conta e muito mais! Espero que ano que vem te encontre lá pela Inglaterra e continue escrevendo, pois seu blog é demais! Xxx

    • Valeu, Flávia!
      Tomara que a gente se encontre em breve. 😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: